Qual o melhor remédio para insônia?

A resposta curta para essa pergunta é: depende. Isso porque existem diferentes tipos de insônia, aquilo que funciona para você pode não funcionar para um colega ou familiar, por exemplo.

Sumário

  • Remédios comumente utilizados para o tratamento da insônia  
  • Remédio para insônia sem receita  
  • Remédios para insônia viciam?  
  • Qual o melhor tratamento para a insônia?  

A resposta curta para essa pergunta é: depende.

Isso porque existem diferentes tipos de insônia e cada pessoa terá uma necessidade diferente, aquilo que funciona para você pode não funcionar para um colega ou familiar, por exemplo. Portanto a melhor pessoa para responder qual o melhor remédio para insônia para o seu caso será um profissional de saúde especializado.

Embora procurar um profissional de saúde seja o caminho mais indicado quando se decide tomar algum remédio para dormir, muitos brasileiros estão fazendo isso por conta própria, principalmente depois da pandemia. De acordo com uma pesquisa recente, cerca de 35% das pessoas que utilizam algum remédio para a insônia não possuem receita para o consumo.

Para entender os perigos de se utilizar um remédio para a insônia sem o acompanhamento de um profissional de saúde, vamos entender como cada um deles funciona:

Remédios comumente utilizados para o tratamento da insônia

Um dos tipos mais conhecidos de remédio para insônia são o que chamamos de sedativos, medicações que exigem uma prescrição médica para compra e que atuam na atividade cerebral, causando relaxamento e contribuindo para a indução e manutenção do sono. O sedativo mais utilizado nessa classe é o Zolpidem, mas seu uso deve ser de curto prazo para evitar problemas com dependência e/ou tolerância ao medicamento.

Um outro queridinho, que ganhou ainda mais força após a aprovação da Anvisa recentemente, é a Melatonina. Também conhecida como “o hormônio do sono”, a Melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso corpo, mas que pode ser suplementada em casos bem específicos. Leia mais sobre melatonina aqui.

Outra categoria bem conhecida é composta por medicações que simulam o efeito da melatonina natural, chamados de agonistas melatoninérgicos.

Os antidepressivos sedativos também podem ser utilizados no tratamento da insônia, uma vez que alguns atuam na indução do sono por conta do efeito anti histamínico (parecido com o efeito de anti alérgicos).  É muito comum que pacientes com depressão ou ansiedade também sofram com a insônia, nesses casos, o profissional de saúde pode optar por utilizar apenas uma droga para tratar ambas as condições desse paciente.

Remédio para insônia sem receita

Além da Melatonina, que pode ser comprada sem receita aqui no Brasil, existem diversas opções de remédios que podem auxiliar no tratamento da insônia e que não precisam de receita para o consumo. Isso significa que a pessoa pode começar a tomar por conta própria? Não, pois mesmo aqueles que parecem ser inofensivos, podem trazer consequências para a sua saúde.

Os anti-histamínicos, por exemplo, são medicações utilizadas em crises alérgicas, mas que podem causar sonolência em algumas pessoas e por isso são utilizados, erroneamente, para auxiliar na indução do sono.

Fitoterápicos também são amplamente utilizados na busca pelo relaxamento na hora de dormir, porém também precisam ser analisados com cuidado, principalmente porque não há uma padronização de produção, princípio ativo ou dosagem nessa classe. A camomila e o maracujá em excesso no nosso organismo podem causar o efeito estimulante, por exemplo, e aí pegar ou manter o sono pode ser ainda mais difícil.

Remédios para insônia viciam?

Primeiro, é importante entendermos que vício é diferente de dependência.

O vício é caracterizado por um hábito ruim, que traz prejuízos à pessoa. Nesses casos, não há uma submissão total ao hábito, embora seja perceptível sua recorrência.

Quando falamos de dependência, a pessoa é totalmente submetida a algo, como é o caso de usuários de substâncias ilícitas, como por exemplo a cocaína.

Quem utiliza remédios para a insônia, principalmente sem o acompanhamento de um profissional de saúde, corre o risco de ficar dependente da medicação, que é quando a pessoa só consegue dormir quando utiliza o remédio. Nesses casos, a pessoa pode perder o controle sobre o uso da droga, como acontece com a cocaína..

Uma outra consequência bastante comum em quem utiliza remédios para dormir é o desenvolvimento da tolerância ao medicamento, que é quando você precisa de doses cada vez mais altas para conseguir o efeito desejado.

Viu como é importante estar sendo acompanhado por um profissional de saúde?

Qual o melhor tratamento para a insônia?

E se você chegou até aqui e está na dúvida se o remédio é a melhor escolha para você, saiba que de acordo com os principais consensos do mundo todo, o melhor tratamento para a insônia não envolve, necessariamente, o uso de remédios. Estamos falando da TCC-i, a Terapia Cognitivo Comportamental para a Insônia, que possui mais de 40 anos de evidências científicas comprovadas no tratamento da insônia, e é considerada o tratamento padrão ouro para essa condição. Saiba mais sobre a TCC-i clicando aqui.

Independente do caminho que escolher, lembre-se de procurar um profissional de saúde para te auxiliar nessa jornada rumo a noites mais tranquilas. E se quiser experimentar a TCC-i, de forma 100% digital, conheça o nosso aplicativo clicando no botão abaixo, os resultados são visíveis já a partir da 2ª semana.

Compartilhar

Carregando comentários...

A Vigilantes do Sono é pra mim?

Para quem quer dormir melhor

Comece as primeiras sessões do programa e veja como funciona na prática.

Começar teste grátis

Para profissionais de saúde

Saiba como a Vigilantes do Sono pode beneficiar seus pacientes e sua consulta.

Saber mais

Para empresas

Invista no benefício que cuida do sono e saúde mental dos seus colaboradores.

Saber mais